sábado

Do amor e das cartas de amor

"Minha querida sonsinha,
Esqueci‑me — não posso encontrar‑me contigo amanhã (quarta‑feira), mas na quinta sim, à mesma hora. Espero que tenhas deitado devidamente na cama a minha carta. A tua luva dormiu comigo a noite toda — desabotoada — mas tirando isso comportou‑se com muito decoro — como a sua dona. 
Por favor, deixa em casa o espartilho, que eu não gosto de abraçar marcos do correio. Ouviste agora? (Ela ri‑se.) O meu coração — como tu dizes — também, completamente.
Um beijo de vinte e cinco minutos no teu pescoço."
Aujey

(In: James Joyce, CARTAS A NORA)


 

quinta-feira

PensaDito



 

"De tudo, ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar e a certeza de que seria interrompido antes de terminar. Fazer da interrupção um caminho novo. Fazer da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sono uma ponte, da procura um encontro." (Fernando Sabino In: "O Encontro Marcado")

No rasto





terça-feira

Acerca do Desafios


















O “Desafios” é uma multiplicidade infinita. Só podia ser assim: multiplicidade de cores, de pinceladas de pincéis e espátulas (de ponta quadrada e redonda), de traços em diferentes direções. Mas toda esta multiplicidade caminha para um só lado: o ponto de equilíbrio.

O “Desafios” é desta forma o retrato da Escola, que atualmente se reinventa numa altura imprevisível e desafiante. Esta Escola não glorifica angústias; assume-as e converte-as, burilando e talhando soluções (por isso, as cores escolhidas só podiam ser vibrantes).

São inúmeros os caminhos, as emoções, as pessoas e as vidas que aqui formigam. Cada um de nós tem o desafio de se aceitar a si próprio e de se “descascar”, ao mesmo tempo que transmite serenidade, conhecimento, e acalenta sorrisos que não se podem ver. É tempo de contar/ensinar a contar bênçãos e dons. De fazer desvios e às vezes aceitar saídas de emergência. De viralizar a cidadania. E de se ir aprendendo (o gerúndio não é aqui um acaso).

A Escola é uma multiplicidade infinita de desafios. Mas não está só.

Sofia Martinho